Cirurgia e Medicação do Câncer de Mama


Saiba como o câncer de mama é tratado através de cirurgias e medicamentos.

  Cirurgia no tratamento de câncer de mama

 

A cirurgia envolve a remoção física do tumor, normalmente junto com alguns dos tecidos circundantes e freqüentemente sentinela biópsia de linfonodo. Cirurgias padrão incluem:

 

1.      Mastectomia: Remoção de toda a mama;

2.      Quadrantectomia: Remoção de um quarto da mama;

3.      Mastectomia: Remoção de uma pequena parte da mama.

 

Se desejar, o paciente pode optar por cirurgia de reconstrução de mama, um tipo de cirurgia estética, que pode ser executada para criar uma aparência estética do seio removido. Em outros casos, as mulheres usam próteses de mama para simular um seio sob a roupa, ou escolher um seio liso.

 

Medicação no tratamento de câncer de mama

 

Drogas usadas depois e além de cirurgia são chamadas de terapia adjuvante. Quimioterapia ou outros tipos de terapia antes da cirurgia são chamados de terapia neoadjuvante. Atualmente existem três principais grupos de medicamentos usados para tratamento de câncer de mama adjuvante: bloqueando os anticorpos monoclonais (entre eles, o letrozol), quimioterapia e terapia de hormônio.

 

 Para a mulher em idade média, recomenda-se realizar mamografia a cada dois anos, entre as idades de 50 e 74. O Observatório Europeu de câncer (2011) recomenda a mamografia cada 2-3 anos entre 50 e 69. Estes relatórios da força tarefa de salientam que, além de cirurgia desnecessária e ansiedade, os riscos de mamografias mais frequentes incluem um aumento pequeno, porém significativo no câncer de mama induzido pela radiação. Mais recentemente, a colaboração do Cochrane (2011) concluiu que mamografias reduzem a mortalidade de câncer de mama em 15% ou 05% absoluto, mas também resultam em cirurgia desnecessária e ansiedade, resultando em sua visão de que não está claro se o exame de mamografia faz mais bem ou mal.

Henrique Torres