Cirrose Hepática

Doença crônica do fígado, irreversível e permanente, a cirrose se caracteriza pela fibrose e formação de nódulos que impedem a circulação do sangue. O fígado passa a não fabricar mais células saudáveis, e a cirrose faz com que seja produzido tecido de cicatrização. Ele deixa de cumprir com suas funções normais como a produção de bile e proteínas, metabolização do colesterol, álcool e medicamentos, além de auxiliar na manutenção dos níveis normais de açúcar no sangue, entre outras importantes funções.

A cirrose, hoje, está entre as sete maiores causas de morte no ocidente. Homens com mais de 45 anos desenvolvem a doença em maior numero que as mulheres. No Brasil, a principal causa desta doença é o abuso do álcool: uma vez que o fígado é responsável pela metabolização dessa substância, quando exposto a doses excessivas, sofre danos que comprometem seu funcionamento. Entre as demais causas da cirrose estão as hepatites crônicas B e C, o uso de certos medicamentos e a hepatite autoimune.

Os principais sintomas da cirrose são:
• Náuseas e vômitos,
• Emagrecimento,
• Dor abdominal,
• Prisão de ventre,
• Cansaço excessivo,
• Aumento do tamanho do fígado,
• Olhos e pele amarelados,
• Urina escura,
• Queda de cabelo,
• Inchaço,
• Presença de líquido na cavidade abdominal,
• Confusão mental.

A doença pode evoluir sem manifestar sintomas. A cirrose corresponde ao estágio final dos danos causados ao fígado e leva à falência hepática.  Além do exame clínico, o diagnóstico é feito através de exames de sangue, ultrassonografia, laparoscopia abdominal e biopsia hepática, que ajuda a descobrir o grau de comprometimento e determina a causa da doença.

O diagnóstico precoce é muito importante para o sucesso do tratamento. Eliminar o agente que causou a doença, como o álcool, medicamentos e combater o vírus da hepatite, é o primeiro passo. O transplante de fígado é uma alternativa para os casos mais graves e, muitas vezes, considerado a única solução para a cura da doença. Mas só podem receber um novo fígado pacientes que, no caso da cirrose hepática provocada pelo álcool, estejam já afastadas do vício. Uma dieta específica e o acompanhamento de um terapeuta se fazem também necessários.

Por: AgComunicado