Carnes Processadas Aumentam o Risco de Morte


Salsichas, presunto, bacon e outras carnes processadas parecem aumentar o risco de morte em jovens, sugere um estudo da Europa.

Carnes Processadas Aumentam o Risco de Morte
 
 
Salsichas, presunto, bacon e outras carnes processadas parecem aumentar o risco de morte em jovens, sugere um estudo feito com meio milhão de pessoas em toda a Europa. Ele concluiu que as dietas ricas em carnes processadas estavam ligadas à doenças cardiovasculares, câncer e morte precoce.
 
 
Os pesquisadores, escrevendo no jornal BMC Medicine, disseram que o sal e produtos químicos usados para conservar a carne podem prejudicar a saúde. A Fundação Britânica do Coração sugeriu cortes mais magros nas carnes. O estudo seguiu as pessoas de 10 países europeus por quase 13 anos.
 
 
Ele mostrou que pessoas que comeram muita carne processada também eram mais propensas a fumarem, serem obesos (a obesidade pode levar a outras doenças, como por exemplo o diabetes. O diabetes pode ser tratado com medicamentos como o Victoza) e a terem outros comportamentos conhecidos por prejudicarem a saúde. No entanto, os investigadores disseram que mesmo depois que esses fatores de risco foram contabilizados, a carne processada ainda danificava a saúde.
 
 
Uma em cada 17 pessoas seguidas no estudo morreram. No entanto, aqueles que comiam mais de 160 g de processados de carne por dia - aproximadamente duas salsichas e uma fatia de bacon - foram 44% mais propensos de morrer durante um tempo de seguimento típico de 12,7 anos do que as que comeram cerca de 20g. No total, quase 10 mil pessoas morreram de câncer e 5.500 de problemas cardíacos.
 
 
O Prof. Sabine Rohrmann, da Universidade de Zurique, disse à BBC: "o alto consumo de carne, especialmente carne processada, está associado a um estilo de vida menos saudável. Mas após o ajuste sobre o fumo, a obesidade, e outros confundidores, pensamos que existe um risco elevado de comer processados de carne. Parar de fumar é mais importante do que cortar a carne, mas gostaria de recomendar as pessoas para reduzem sua ingestão de carne."
 
Henrique Torres