Aumento da obesidade - apesar de mais atividade física nos EUA!


Mesmo que os americanos estejam mais ativos fisicamente agora, a crescente onda de obesidade continua em ritmo acelerado.

 
 
Mesmo que os americanos estejam mais ativos fisicamente agora, a crescente onda de obesidade continua em ritmo acelerado, os pesquisadores do Institute for Health Metrics e Evaluation (IHME) da Universidade de Washington, relataram.
 
 
Os autores do artigo - "Prevalência de atividade física e obesidade em condados dos Estados Unidos, 2001 - 2011: um roteiro para a ação" - acrescentaram que alguns benefícios se tornarão evidentes à medida que mais pessoas comecem a correr, pedalar e fazer exercício. Menos pessoas morrerão ou se tornarão cronicamente deficientes de diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares. Diebetes é uma doença que pode ser tratada com o medicamento Victoza.
 
 
O Director do Institute for Health Metrics e Evaluation (IHME), Dr. Christopher Murray, disse: "Em todo o país você pode ver um enorme aumento no percentual de pessoas que se tornam fisicamente ativas, o que a pesquisa nos diz é que é certo os benefícios das atividades para a saúde. Se as comunidades em todo os EUA podem replicar esse sucesso e combater o impacto da obesidade em curso, vamos ver mais ganhos substanciais para a saúde". 
 
 
Os maiores ganhos de "atividade física suficiente" foram registrados em municípios da Flórida, Geórgia e Kentucky. Concho County, Texas, registrou o maior ganho da atividade física para os homens, de 41,4% em 2001 para 58,2% em 2009, enquanto o maior aumento para o sexo feminino ocorreu em Morgan County, Kentucky, passando de 25,7% para 44%.
 
 
A “atividade física suficiente" significa 150 minutos de atividade moderada ou 75 minutos de atividade vigorosa por semana. Enormes disparidades na atividade física ocorrem em todo os Estados Unidos. Abaixo está uma lista dos dez municípios menos ativos e os dez mais ativos nos EUA em 2011:
 
 
Homens mais ativos: Teton, Wyoming 77,5%; Summit, Utah 73,2%; Routt, Colorado 72,9%; Summit, Colorado 72,7%, Jefferson, Washington 72,2%, Nevada, Califórnia, 71,9%; La Plata, Colorado 71,9%; Wasatch, Utah 71,7%; Kauai , Hawaii 71,6%; Los Alamos, Novo México, 71,4%.
 
 
Homens menos ativos: Owsley, Ketucky 33,1%; Holmes, Oklahoma 33,7%; Wolfe, Kentucky 34,2%; Issaquena, Mississippi 34,6%; McDowell, West Virginia 34,7%; Casey, Kentucky 34,8%; Clay, Kentucky 35,8%; Mingo, West Virginia 36,0%; Clinton, Kentucky 36,1%; Taliaferro, Georgia 36,4%
 
 
Mulheres mais ativas: Routt, Colorado 74,7%; Marin, California 74,2%; Teton, Wyoming 72,7%; Pitkin, Colorado 72,4%; San Juan, Washington 71,6%; Summit, Utah 69,6%; Eagle, Colorado 69,6%; Barnstable, Massachusetts 69,2%; Benton , Oregon 69,1%, Rio Blanco, Colorado 68,8%.
 
 
Mulheres menos ativas: Issaquena, Mississippi 28,4%; Noxubee, Mississippi 29%; Quitman, Mississippi 29,1%; Tallahatchie, Mississippi 30,7%; Haywood, Tennessee 30,7%; Tunica, Mississippi 30,7%; McDowell, West Virginia 30,8%; Humphreys, Mississippi 30,9%; Leste Carroll, Louisiana 31,2%.
Henrique Torres