Atividades físicas na adolescência ajudam a reduzir fraturas mais tarde


Praticar exercícios físicos na juventude garantem benefícios aos ossos pelo resto da vida.

Segundo um estudo internacional publicado recentemente, praticar exercícios físicos na juventude, oferece benefícios duradouros para a saúde dos ossos. Proporcionando a prevenção de fraturas mais tarde. 
 
A equipe de pesquisadores realizaram as análises com ratas, com cinco semanas de idade. Ao longo de sete semanas, os pesquisadores exercitaram o antebraço direito das ratas, três vezes por semana, deixando imóvel o antebraço esquerdo. A estruturas dos antebraços foram avaliados antes e depois dos exercícios. 
 
Após sete semanas, os pesquisadores não exercitaram mais os ratos, ou seja, praticamente pelo resto de suas vidas. A partir disso, a estrutura e resistência dos antebraços foram avaliados novamente. Com os dados finais, a equipe de pesquisadores concluiu que além dos exercícios aumentarem o tamanho, resistência dos ossos e estimularem o esqueleto a reagir melhor aos exercícios durante os anos de crescimento, os benefícios dos exercícios físicos sobre o esqueleto, realizados na juventude, duram a vida toda.
 
Os pesquisadores constataram que os benefícios dos exercícios físicos conquistados sobre o esqueleto, ainda quando jovens, se mantiveram pelo resto de suas vidas. 
 
De acordo com um dos responsáveis pelo estudo, à medida que o ser humano envelhece, os ossos se tornam mais porosos e perdem a resistência. Ocorre a perda óssea da camada interna para fora. Diante disso, exercitar-se na juventude, acrescenta camadas adicionais ao osso, resultando em ossos maiores e mais resistentes à fratura, ao longo da vida do ser humano. 
 
Geralmente quando ocorre um desgaste ósseo, as chances de suceder uma inflamação ou uma fratura no osso, são de alto risco. Para prevenir os ossos destes riscos e combater a dor, especialistas recomendam o medicamento Dexametasona, que atua como um anti-inflamatório e afasta a dor. Contudo, é fundamental manter um acompanhamento médico, para que após o diagnóstico da doença, o especialista estabeleça um tratamento eficaz.
 
 
A pesquisa mostra a importância do exercício físico na infância, para estimular o esqueleto. No entanto, a mensagem para adultos e mais velhos, permanece a mesma. Praticar exercícios físicos regulares quando se é mais velho, é essencial para manter um equilíbrio ósseo e reduzir as fraturas associadas à osteoporose.