Assaduras em bebês: Como prevenir?


A maioria dos bebês sofre com as famosas assaduras que geralmente ocorrem nas regiões cobertas pela fralda como as nádegas, a raiz da coxa e a região genital.

Como evitar assaduras. 
 
     A maioria dos bebês sofre com as famosas assaduras que geralmente ocorrem nas regiões cobertas pela fralda como as nádegas, a raiz da coxa e a região genital. 
 
     Essas assaduras, também conhecidas por dermatite começam com uma vermelhidão e inchaço da pele, causando desconforto para o bebê e possibilitando o aparecimento de bolhas e feridas na pele. 
 
     Geralmente as assaduras estão ligadas ao cuidado na troca de fraldas ou mesmo pelo tipo de fralda utilizado. Isso acontece porque a criança fica mais tempo em contato com as fezes e urina, e o atrito da fralda com a pele causam essa inflamação e vermelhidão. O resquício de sabonetes ou pomadas assim como o uso de calças plásticas, a alimentação e a estação do ano também influenciam muito no aparecimento das assaduras.
 
     Para evitar esse tipo de transtorno para os bebês que sofrem com esse incômodo, e para as mães que na maioria das vezes não sabem como lidar com isso, é essencial que a troca de fraldas seja feita pelo menos oito vezes ao dia nos primeiros meses de vida do bebê, pois é nesse período que o bebê evacua e urina com uma frequência maior. Essa troca pode ser realizada após a amamentação, que ocorre a cada três horas ou logo após a evacuação. 
     
     A higienização do bebê é um fator muito importante na prevenção de assaduras. Ao trocar a fralda, se o bebê urinou é necessário realizar a higiene somente com água morna, mas se o bebê evacuou a higiene deve ser feita com água morna e sabonete de glicerina, ou outro sabonete de uso especifico da criança. 
 
     Existem outras medidas preventivas como soluções que auxiliam na recuperação das assaduras. Produtos à base de dexpantenol, como o Bepantol Solução apresentam uma resposta muito boa no tratamento de assaduras causadas pelo uso contínuo de fraldas.