As Pesquisas Sobre o HPV


Veja aqui quais pesquisas são feitas e o que elas acrescentam sobre o HPV.

5.579 participantes, com idades entre 14 a 69 anos, forneceram um enxágue e bochechar com antisséptico bucal oral de 30 segundos. A fim de detectar os tipos de vírus HPV (Papilomavírus Humano), os pesquisadores avaliaram o DNA purificado de células esfoliadas orais através de métodos de ensaio. Os resultados revelaram que o tipo de vírus HPV (Papilomavírus Humano) mais prevalente detectado foi HPV-16 (1,0%) e a prevalência de infecção por HPV oral foi de 6,9%. Os investigadores descobriram picos na prevalência de infecção por HPV (Papilomavírus Humano) em faixas etárias diferentes: O primeiro pico foi encontrado entre os participantes com idades entre 30 a 34 anos (7,3%). O segundo entre os participantes com idade entre 60 a 64 anos de idade (11,4%). A prevalência global da infecção oral por HPV (Papilomavírus Humano) foi consideravelmente mais baixa entre as mulheres (3,6%) do que os homens (10,1%). A prevalência também foi maior entre os fumantes de cigarro, usuários de maconha e bebedores de álcool.


Além disso, a equipe descobriu que a prevalência de HPV (Papilomavírus Humano) estava ligada a numerosas medidas de comportamento sexual. Eles descobriram que a prevalência foi maior entre os participantes que relataram ter sexo (7,5%) do que aqueles que não fizeram (0,9%). Ao longo da vida ou o número de parceiros sexuais, para qualquer tipo de sexo, oral ou vaginal, recente aumentou a prevalência de HPV (Papilomavírus Humano).


Em um relatório associado, Hans P. Schlecht, M.D., M.M.Sc., da Drexel University College of Medicine, Philadelphia, explica: "A pesquisa de futuro terá de identificar a história natural das lesões displásicas orofaringe relacionados ao HPV (Papilomavírus Humano) e avaliar possíveis métodos de triagem para detectar displasia orofaríngea antes da invasão. O Sucesso do rastreio e de medidas como um teste de Papanicolaou, teste de reação em cadeia de polimerase com HPV (Papilomavírus Humano), ou ambos podem ser intimidantes para se alcançar, mas há esperança significativa que os esforços de prevenção vão amenizar os efeitos relacionados ao HPV (Papilomavírus Humano).
 
Henrique Torres