As Oscilações da Insulina


Veja aqui como a insulina oscila.

Oscilações da Insulina


A liberação de insulina do pâncreas oscila com um período de 3-6 minutos.


Mesmo durante a digestão, em geral, uma ou duas horas após uma refeição a liberação de insulina no pâncreas não é contínua, mas oscila com um período de 3-6 minutos, mudando de concentração no sangue para mais do que cerca de 800 pmol / l ou para nível inferior a 100 pmol / l. Isto é visto como um fator para evitar a baixa nos reguladores de receptores de insulina nas células-alvo, e para auxiliar o fígado em extrair insulina do sangue. Esta oscilação é importante  quando se administra insulina estimulante por meio de medicação , uma vez que é a concentração sanguínea de oscilação da liberação de insulina, a qual deve, idealmente, ser alcançado, e não uma concentração elevada e constante. Isto pode ser conseguido por injetar insulina ritmicamente para a veia portal ou por transplante de células dos ilhéus para o fígado. No futuro, espera-se que bombas de insulina venham suprir esta carência.
 

Existem dois tipos de tecidos que são mais fortemente influenciados pela insulina, na medida em que a estimulação da captação de glicose é a causa: células de músculo (miócito) e células gordas (adipócitos). As primeiras são importantes por causa de seu papel central no movimento, na respiração, na circulação, etc., e as outras porque elas acumulam a energia do alimento em excesso em relação às necessidades futuras. Juntas elas respondem por cerca de dois terços de todas as células no corpo humano típico. A insulina é um dos fatores centrais da diabetes, que pode ser controlada com o Victoza.
 
Henrique Torres