As Complicações da Úlcera Péptica


Saiba quais são as possíveis complicações da úlcera péptica.

Complicações da úlcera péptica
 

Hemorragia digestiva é a complicação mais comum. Um súbito e grande sangramento pode ser fatal. Ocorre quando a úlcera corrói um dos vasos sanguíneos, como a artéria gastroduodenal. Perfuração (um buraco na parede) muitas vezes leva a consequências catastróficas. Erosão da parede gastrointestinal por úlcera leva ao derrame de estômago ou de conteúdo intestinal na cavidade abdominal. Perfuração na face anterior do estômago leva à peritonite aguda, inicialmente química e posteriormente a peritonite bacteriana. O primeiro sinal é muitas vezes repentina dor abdominal intensa. Perfuração da parede posterior leva a hemorragia devido ao envolvimento da artéria gastroduodenal que fica posterior a 1ª parte do duodeno.


Penetração é quando a úlcera continua em órgãos adjacentes, tais como o fígado e pâncreas. Cicatrizes e inchaço devido a úlceras provoca estreitamento no duodeno e obstrução da saída gástrica. Neste caso o paciente apresenta-se muitas vezes com vômitos severos. Câncer é incluído no diagnóstico diferencial (elucidado por biópsia), Helicobacter pylori como o fator etiológico, tornando-se 3 a 6 vezes mais propensos a desenvolver câncer de estômago de úlcera.


A incidência de úlceras duodenais caiu significativamente durante os últimos 30 anos, enquanto a incidência de úlceras gástricas mostrou um pequeno aumento, causado principalmente pelo uso generalizado de AINEs. A queda na incidência é considerada um corte-fenômeno independente do progresso no tratamento da doença. O corte-fenômeno é provavelmente explicado por melhores padrões de vida, que reduziu a incidência de infecções Helicobacter pylori . Uma das formas mais comuns de tratamento da úlcera péptica pode ser o uso de medicamentos como o Antak.
 
Henrique Torres