Antiinflamatórios devem ser evitados na gestação


Recomendação na gestação é a de não utilizar qualquer medicamento sem prescrição médica

O Centro para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC), nos Estados Unidos, fez um alerta a respeito do uso de analgésicos opioides como codeína, oxicodona ou hidrocodona, pouco antes do início da gravidez ou no seu começo. Segundo a entidade, essas medicações aumentam em duas vezes o risco de malformações congênitas no bebê. As principais malformações são problemas cardíacos, espinha bífida, hidrocefalia (água no cérebro), glaucoma congênito e grastroesquise (quando a parede abdominal tem uma abertura pela qual os intestinos e o estômago podem sair).

Os resultados serão publicados no American Journal of Obstetrics and Gynecology. A advertência nos Estados Unidos se estende a analgésicos que precisam de prescrição médica como Vicodin, OxyContin e Tylenol-3, bem como a várias versões genéricas. No Brasil, remédios como Tylex, Codein, Vicodil, Codex e Belacodid possuem codeína em sua composição e são de venda restrita, só podendo ser comercializados com prescrição médica e retenção da receita. 
 
Apesar de existir um risco maior de defeitos congênitos por conta da exposição à substância, o risco  para a mulher é pequeno.  Isso não quer dizer que se tomar a medicação o feto terá necessariamente algum problema, mas todo medicamento deve ser prescrito por médico, que avalia a real necessidade do uso.

 
Opioides são medicamentos muito usados no Brasil, porém com indicação bastante restrita para as gestantes. São drogas analgésicas potentes, normalmente usadas após cirurgias. Para a mulher grávida, são indicadas apenas em casos onde os benefícios superam os riscos.

O uso indiscriminado de antiinflamatórios de venda livre tais como Voltaren, Nimesulida, Profenid e Indometacina durante a gestação também podem causar problemas graves no coração do feto em qualquer fase da gestação. Os defeitos são mais graves quanto maior o tempo de gravidez. Já os opioides  apresentam maior risco quando utilizados no primeiro trimestre, período no qual órgãos e tecidos do feto estão se formando.


Fonte:  Agência Comunicado