Ansiedade demais faz mal ao organismo


Veja como fazer para combater a sensação de que tudo já deveria estar acontecendo

Paciência, equilíbrio, paz interior. Esses termos não combinam nem um pouco com a ansiedade, sentimento que insiste em nos dominar quando menos esperamos, às vezes desde a hora em que acordamos. No dia a dia atribulado, é fácil ceder à tentação de repassar mentalmente o que ainda precisamos fazer, o que ainda não alcançamos e os eventos que estão por acontecer. A respiração fica curta, o pescoço e os ombros doem, o maxilar endurece. Definitivamente, ninguém gosta de se sentir ansioso, é uma sensação bastante desagradável e que chega a atrapalhar a nossa interação com as pessoas e a nossa produtividade.

Para tratar o problema, além de procurar ajuda médica nos casos mais acentuados, o paciente ansioso precisa se conscientizar de que precisa mudar a forma como pensa o mundo e aprender formas de relaxamento físico e mental. É possível deixar de ser uma pessoa ansiosa, mas quem tem maior propensão ao problema precisa se policiar diariamente para não entrar de novo nessa espiral.

Existem medicamentos naturais e alopáticos que são prescritos pelo médico e que ajudam a controlar a ansiedade. O problema pode ter relação com a depressão. É preciso fazer uma investigação com a ajuda de um psicólogo para entender os gatilhos e a melhor forma de tratar.

Certo nível de ansiedade é natural e esperado quando temos algum compromisso extraordinário, que pode ser alegre, ou quando passamos por algum momento especialmente difícil no qual uma resposta específica, um resultado ou um desfecho são esperados.  Nestes casos, a ansiedade é passageira e ainda assim pode e deve ser controlada. Quando essa sensação toma conta do nosso dia a dia, precisa ser olhada com maior cuidado, para que a qualidade de vida não seja prejudicada. Sentir ansiedade crônica, definitivamente, atrapalha a qualidade de vida. Filhos de pais ansiosos costumam ter maior propensão à ansiedade.

Por: AgComunicado