Alimentos funcionais: o que são?


A lista de benefícios é grande

 Alimentos funcionais não são cápsulas, fórmulas ou medicamentos: são simplesmente alimentos. Entre eles, iodemos citar a soja, o azeite de oliva, os peixes, os iogurtes e os cereais; todos são exemplos de alimentos que, além das funções nutricionais básicas, podem surtir efeitos benéficos ao funcionamento do organismo e, consequentemente, à saúde. Os alimentos funcionais são, cada vez mais, alvo de pesquisas que buscam desvendar a forma correta de consumo e seu papel na prevenção de doenças. 
 
Manter uma dieta saudável é, de fato, a melhor forma de assegurar o consumo adequado de nutrientes de que o organismo necessita para desempenhar suas funções básicas. Segundo as pesquisas, incluir no cardápio diário alguns alimentos considerados funcionais ajuda a prevenir o aparecimento de problemas cardíacos, câncer, envelhecimento precoce, disfunções intestinais e reduzir os efeitos da menopausa, entre outros benefícios específicos de cada um.
 
As frutas e os legumes são os itens que mais contêm elementos que combatem os radicais livres – substâncias tóxicas que o próprio organismo produz e que, quando acumuladas, podem desencadear doenças. Peixes como o salmão possuem alta quantidade do ácido graxo ômega 3, que ajuda a proteger o coração e reduzir os níveis de colesterol ruim. Cereais como a aveia e a linhaça turbinam o corpo com fibras, vitaminas e minerais – combatem o envelhecimento precoce e auxiliam no processo de redução de peso. Já os probióticos, presentes em alguns iogurtes, são famosos por regular o funcionamento do intestino e aumentar a imunidade. Bebidas como o vinho tinto (consumo moderado), chocolate amargo e chá verde também fazem parte da lista dos alimentos funcionais. 
 
Existem vários outros alimentos que completam a lista. O nutricionista pode ajudar a definir a quantidade adequada de cada item de acordo com o perfil individual.
 
Por: AgComunicado