Alimentação equilibrada na gravidez é fundamental


Maus hábitos alimentares na gestação podem comprometer a saúde da criança no futuro

Por muito tempo se acreditava que a mulher na gravidez tinha o direito de comer tudo, de comer por dois... Mas não é bem isso que foi constatado após estudos sobre o assunto. Um estudo realizado pela Associação Americana de Diabetes comprovou que a obesidade é hereditária e que grávidas acima do peso estão mais propensas a gerar filhos com tendência à obesidade.

É fundamental não descuidar da saúde em nenhum momento e nem achar que por conta da gestação é possível extrapolar. A alimentação deve ser rica e equilibrada em nutrientes, realmente a necessidade do organismo aumenta e isso não quer dizer exagero. 

Aquela história do desejo que se não for realizado acarretará em consequência no bebê não procede (risos), o desejo é consequência da fome, da necessidade do organismo por nutrientes, por isso a mulher começa a desejar alimentos diversos e que na maioria dos casos não eram consumidos antes da gestação.

Praticar atividades físicas moderadas também é importante, mesmo se antes a mulher não se exercitava, vale começar a pensar na saúde e qualidade de vida. Aliás, após a gestação ficará mais fácil retomar a prática dos exercícios físicos.

A circulação sanguínea no período da gestação costuma ficar comprometida, beber muita água é fundamental assim como evitar ao máximo o consumo do sal, que pode acarretar em inchaço por conta da retenção de líquidos.

O ideal é que de 5 a 6 refeições equilibradas sejam realizadas ao longo do dia e que a alimentação seja de acordo com a fome. Nada de exageros, nada de pensar que o bebê precisa se alimentar mais (risos).

Introduza variedade de verduras, legumes e frutas na dieta diária. Preste atenção em como os alimentos são preparados, evite as frituras e os alimentos ricos em condimentos e conservantes.

O ideal é que a cada mês a mulher ganhe até 1kg de peso, quando o ganho de peso passa do limite de acordo com o tipo físico da mulher, isso pode prejudicar tanto a saúde da mãe quanto a saúde da criança. 

Se você está grávida e tem exagerado na alimentação, repense esses hábitos. Não é sinônimo de saúde, pelo contrário. A saúde da criança está além do período da gestação, por isso, desde muito cedo repasse bons hábitos para o seu filho.

Se exercite, procure ter boas noites de sono e uma vida o mais normal possível. Sim, gravidez também pode ser sinônimo de bem-estar, aliás, assim deve ser.

 

Daiana Barasa