Algumas combinações de remédios alopáticos e naturais podem trazer danos à saúde


Conheça algumas misturas de risco

Várias pesquisas já comprovaram que a combinação de algumas ervas e medicamentos pode gerar  perigos à saúde. Ainda assim, há pessoas que se automedicam sem saber dos riscos que correm, não discutem as opções com seus médicos e tomam diferentes remédios por conta própria.

O Conselho Regional de Farmácia de São Paulo (CRF – SP) publicou no ano passado um alerta sobre os riscos da automedicação e das misturas de medicamentos que geram riscos à saúde. Remédios para pressão alta, por exemplo, podem ter um resultado perigoso se forem usados junto com o aparentemente inofensivo suco de laranja. Outra combinação comum e perigosa é ingerir a erva de São João (hipérico), considerado um antidepressivo natural, com outros remédios antidepressivos. Já os pacientes que tomam anticoagulantes devem evitar alho e gengibre, para evitar o risco de hemorragias.

Em apenas um ano, o Sistema Nacional de Informação Toxicológica (Sinitox) relatou 34 mil casos de envenenamentos e intoxicações e os principais responsáveis por esse número são essas as misturas equivocadas, superando drogas, agrotóxicos e venenos.

Conheça algumas das misturas perigosas divulgadas pelo CRF – SP:

- Ácido acetilsalicílico com chá de camomila pode causar sangramentos;
- Erva de São João, quando misturada a algum medicamento, tem sua eficácia diminuída;
Medicamentos comuns ingeridos com álcool são metabolizados no fígado e podem provocar um resultado altamente tóxico. Se o hábito for frequente, podem ocorrer lesões no fígado e até óbito.
- Medicamentos comuns ingeridos com café podem elevar o nível de estresse da pessoa e cortar o efeito do remédio.

Todos os medicamentos ou alimentos que ingerimos podem promover efeitos benéficos ou maléficos para o nosso corpo. Ser cuidadoso e buscar orientação médica aumenta as chances de ter uma boa saúde e qualidade de vida.  
 
Por: AgComunicado