Afinitor (Everolimo): revolucionário no tratamento contra o câncer de mama


Mas a droga também age em prol da melhora em casos de câncer de pâncreas

O Afinitor é um medicamento indicado para o tratamento do câncer de mama ou para o que é tecnicamente conhecido como cancro de mama avançado positivo.

A substância everolimo (afinitor) foi liberada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) em fevereiro de 2013. 

Acredita-se a utilização deste medicamento diminua as chances de recorrência da doença em até 55%.

A indicação do medicamento se estende para o tratamento de tumores neuroendócrinos de origem pancreática e para o tratamento de doentes com carcinoma de células renais em estágio avançado.

O afinitor (everolimo) é um medicamento que segundo pesquisadores, ajuda no ganho de sobrevida livre de progressão de 4 meses. Se trata de um dos medicamentos mais revolucionários no tratamento do câncer, principalmente, do câncer de mama, isso porque não só inibe a progressão da doença como pode até mesmo substituir o tratamento invasivo tradicional da quimioterapia.

Dentre as reações adversas do uso de Afinitor Everolimo estão: fadiga, diarreia, diminuição do apetite, úlceras na boca, entre outros.

A segurança no tratamento com este medicamento é proveniente de um estudo realizado com um grupo de pacientes na pós-menopausa, com câncer de mama em estágio avançado. Participaram deste estudo 724 mulheres com câncer de mama avançado e com receptor hormonal CERB-2 (HER-2) negativo. Essas mulheres ao receber tratamento com medicamentos próprios para a hormonioterapia apresentaram resistência. Mas quando fizeram uso do medicamento afinitor, voltaram a responder ao tratamento hormonal e foram notados progressos no tratamento contra o câncer.

Mas o que também chama a atenção em torno deste medicamento é sua atuação no tratamento do câncer de pâncreas, a utilização de Afinitor (everolimo) atua reduzindo o risco de progressão da doença em até 65%.

Depois de 20 anos sem novidades no que se referia ao câncer de pâncreas, a Anvisa após liberar o medicamento no Brasil trouxe maiores chances de cura aos pacientes portadores da doença.

Um estudo foi realizado com 410 pacientes com a doença e posteriormente foi publicado pelo The New England Journal of Medicine  (NEJM). Pessoas que apresentam o tumor neuroendócrino (TNE) avançado podem a partir da utilização da droga everolimo (afinitor) vislumbrar resultados positivos como a regressão da doença e o ganho de sobrevida por meio do tratamento.

Estas informações não substituem avaliação médica. É fundamental se consultar com um especialista para discutir, inclusive sobre novas possibilidades em relação ao tratamento seja do câncer de mama ou de pâncreas.

 

Daiana Barasa