Acne: livre-se dela!


Cuidados básicos e tratamento dermatológico ajudam a controlá-la.

O conjunto de manifestações de cravos, espinhas, caroços, e consequentes cicatrizes são denominados como “acne” – uma doença de pele. O quadro acneico tem total relação com o excesso de oleosidade produzido pelas glândulas sebáceas. Fatores hormonais em geral estão por trás dos casos moderados e dos mais pronunciados. 
 
Ao atingirmos a adolescência, é normal haver um aumento na produção de hormônios femininos (estrógeno) e masculino (andrógeno), o que induz o aparecimento da acne. Pode surgir tanto na face como nas costas, pescoço, peito e ombros. Geralmente, essas manifestações duram até os 20 e poucos anos. Ha exceções: existem adultos com cerca de 35 anos que ainda apresentam o problema, mas em geral ela fica mais leve. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), 1% da população masculina e 5% da feminina nessa faixa etária permanecem com o incômodo. 
 
Apesar de não trazer riscos à saúde, a acne afeta a autoestima da pessoa, principalmente quando é considerada grave o bastante para necessitar de tratamentos médicos. Trata-se de um problema que incomoda homens e mulheres e que insiste em surgir justamente naquele dia de compromisso, em que se deve estar com a aparência impecável.
 
Atualmente, é possível tratar e controlar totalmente a pele acneica. O dermatologista experiente faz a avaliação rigorosa, identifica o grau do problema e suas causas e prescreve medicamentos de uso tópico e/ou oral. Ao mesmo tempo, no caso das mulheres, o ginecologista também deve ser consultado, pois a síndrome dos ovários policísticos pode estar causando o quadro. Neste caso, podem ser prescritas pílulas anticoncepcionais específicas que ajudam a controlar o problema.
 
Boa parte dos medicamentos prescritos pelo dermatologista visam a desobstrução dos folículos sob a pele e o controle da proliferação de bactérias na região. 
 
Para prevenir as temidas espinhas, sempre é recomendado manter a pele limpa. Lavar o rosto com sabonete neutro ou específico para a pele oleosa ao menos duas vezes ao dia (porém não lavar a toda hora, em excesso, o que causa efeito contrário) e evitar o uso de maquiagens que impeçam a respiração da pele. Quem sofre com acne deve escolher cosméticos oil free (sem óleo) e não com edogênicos. 
 
Por: AgComunicado