Acanthamoeba: protozoário perigoso que contamina lentes de contato


Alcon lança produto que age diretamente no combate à bactéria que pode levar ao transplante da córnea

Infecções com o uso das lentes de contato é um problema que acomete muitas pessoas. Má higiene, sensibilidade dos olhos e inúmeros fatores podem estar associados a este incômodo. Atualmente, cientistas alertam sobre a ação de protozoários altamente prejudiciais para a saúde da visão, sobretudo entre as pessoas que usam as lentes de contato. No Reino Unido a cada 50 mil habitantes um é acometido pela ceratite amebiana, embora não seja uma doença comum, assusta e pode levar ao transplante de córnea. 

Leia também: Casos de miopia no Brasl

A oftalmologista, Dra. Samantha de Albuquerque, explica que para combater a ação dos possíveis parasitas é recomendado higienizar as lentes com produtos específicos e formulações livres de conservantes, além do pH balanceado, semelhante  ao da lágrima produzida naturalmente pelos olhos. “Os compostos da formulação desenvolvida pela Alcon contribui para desinfecção, elimina bactérias, fungos e protozoários, como o Acanthamoeba, considerado muito perigoso”, acrescenta a especialista. 

Recentemente cientistas têm alertado sobre o parasita Acanthamoeba que pode contaminar piscinas, banheiras, esgoto, água utilizada em avião, rios e lagos. Os pesquisadores recomendam cuidado redobrado entre as pessoas que fazem o uso das lentes de contato, principalmente as gelatinosas. O parasita foi encontrado recentemente na água de torneira, piscinas e chuveiros na Grã-Bretanha, onde moradores já foram notificados sobre os riscos. 

Síndrome da visão de computador, o que é?

Ao entrar em contato com o olho o parasita pode atravessar a córnea, uma camada externa do glóbulo ocular. O número de diagnósticos decorrente da bactéria é pequeno e o tratamento ainda é considerado delicado e doloroso. Os principais sintomas da infecção são: inchaço na pálpebra, sensibilidade à luz, dor, olhos irritados e lacrimejantes. 

O tratamento para a ceratite amebiana é através dos colírios receitados pela equipe médica e a internação por aproximadamente três semanas. No Brasil os primeiros casos da doença ocorreram em 1988 com dois riscos apontados: contaminação da água ou o uso de solução salina de diluição caseira. 

Produtos adequados combatem a bactéria

Atualmente, a Alcon lança o Clear Care Plus com HydraGlyde® um produto de higienização destinado aos usuários de lente de contato, sobretudo no combate a ceratite amebiana, causada pelo protozoário Acanthamoeba. A solução pode ser utilizada diariamente, possui pH balanceado e formulação ideal para a sensibilidade dos olhos.

“Há uma efervescência que indica a ação do produto. As lentes precisam aguardar no estojo adequado seis horas, para total neutralização e após isto estão prontas para uso. O kit com recipiente e estojo é fornecido junto com CLEAR CARE PLUS”, explica a oftalmologista. 

De acordo com a médica a principal causa para as infecções em lentes de contato ainda é a má higiene, “Cuidados simples como utilizar Clear Care Plus ou solução multipropósito com fricção das lentes de contato todos os dias reduzem infecções e alergias drasticamente”, completa. 

Clear Care Plus com HydraGlyde® não pode ser aplicado diretamente sobre os olhos, pois estará em forma ativa e pode irritar ou provocar lesões. A oftalmologista recomenda que o produto seja utilizado após completar a ação de limpeza das lentes, em torno de seis horas, período em que a pessoa estiver dormindo. “Apenas após este tempo é que se pode retirar as lentes e usá-las, pois estarão limpas e confortáveis, sem resíduos e conservantes”, conclui. 

 

Participação da Oftalmologista Dra. Samantha Albuquerque

 

Referências:

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/05/150521_parasita_olho_rm
http://www.animalplanet.com/tv-shows/monsters-inside-me/

Juliana Rodrigues