A Síntese da Insulina


Entenda como funciona a síntese da insulina.


Síntese, efeitos fisiológicos e degradação da Insulina
 

Síntese


A insulina é produzida no pâncreas e liberada quando qualquer um dos vários estímulos é detectado. Estes estímulos incluem proteínas ingeridas e glicose no sangue produzida a partir de alimento digerido. Os hidratos de carbono podem ser polímeros de açúcares simples ou os açúcares simples em si. Se os hidratos de carbono incluem glicose, no momento seguinte ao que a glicose será absorvida para a corrente sanguínea o nível de glicose no sangue começa a subir. Em células-alvo, a insulina inicia a transdução de sinal, que tem o efeito de aumentar a absorção de glicose e de armazenamento. Finalmente, a insulina é degradada, terminando a resposta.A insulina é um dos fatores essenciais no processo de diabetes que pode ser controlado com medicamentos como o Victoza.

 
A insulina é produzida e armazenada no corpo como um hexâmero (uma unidade de seis moléculas de insulina), enquanto que a forma ativa é o monômero. O hexâmero é uma forma inativa com estabilidade a longo prazo, que serve como uma forma de manter a insulina altamente reativo protegida,  prontamente disponível para utilização do corpo. A conversão hexâmero-monômero é um dos aspectos fundamentais de formulações de insulina injetáveis. O hexâmero é muito mais estável do que o monômero, o que é desejável por razões de ordem prática, no entanto, o monômero é uma droga que reage com muito mais rapidez, porque a taxa de difusão é inversamente proporcional ao tamanho da partícula. Uma droga de rápida reação significa que injeções de insulina não têm que preceder as refeições, o que por sua vez dá aos diabéticos maior flexibilidade em suas programações diárias. A insulina pode causar a amiloidose de injeção, o que impede que o armazenamento de insulina por longos períodos.
Henrique Torres