A rotina alimentar e do brincar devem fazer parte da vida da criança


Compreenda sobre os benefícios da rotina na vida dos pequenos

Estabelecer rotinas para a criança é fundamental para o seu desenvolvimento e não beneficia apenas a criança, mas os pais também, porque encontram nessa rotina um meio para auxiliar o filho (a) no seu perfeito desenvolvimento.

De acordo com o Manual de Orientação da Sociedade Brasileira de Pediatria, as crianças naturalmente têm preferência pelo sabor doce e isso se deve ao fato de que o doce é facilmente identificado pelo paladar, enquanto os outros sabores precisam ser aprendidos. O manual também destaca que comportamentos como recompensa ou castigo não devem ser encorajados, e que caso isso ocorra, a recusa alimentar da criança pode se tornar ainda mais acentuada. 

A pediatra, Renata Scatena, relata que é comum atender mães que contam que a criança não faz nenhuma refeição adequadamente e sendo assim, acabam se rendendo e oferecendo alimentos fora das refeições, os famosos beliscos. A especialista alerta que se a criança beliscar alimentos o dia todo, nunca terá fome o suficiente para realizar uma refeição completa e adequada, desta forma, o recomendado é que as crianças tenham horários para se alimentar e que entre as refeições apenas água seja oferecida:

“É muito importante e hoje em dia é pouco habitual, as crianças beberem espontaneamente a água, o que vemos hoje em dia é que as crianças matam a sede com suco, na maioria das vezes, com sucos artificiais com alto teor de acidulantes, corantes e muito açúcar, é um alimento muito pobre nutricionalmente e com alta taxa calórica.”

De acordo com o artigo 10 problemas de saúde nas crianças pelo excesso de açúcar, o consumo de açúcar orientado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) entre as crianças é de 37 g ao dia, o que equivale a aproximadamente 7 colheres de sobremesa rasas de açúcar ao dia. Mas infelizmente, o que se tem visto atualmente é que as crianças têm consumido cada dia mais açúcar e esse consumo pode desencadear em inúmeros problemas de saúde como: aumento de colesterol, diabetes, dano pancreático, cáries dentais, ansiedade, obesidade, problemas cardiovasculares, entre outros.

A pediatra Renata Scatena destaca, que novos estudos têm mostrado que os sucos artificiais (tão consumidos entre as crianças) além de serem obesogênicos também influenciam no surgimento da diabetes: “Hoje o que a Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda é um máximo de 100 ml de suco ao dia, mesmo se for suco natural. Quando as mães preparam o suco, geralmente coam e o que resta é o açúcar sem as fibras, esses sucos possuem alto índice glicêmico”.

A especialista acrescenta que o alto índice glicêmico irá estimular o pâncreas para uma elevada e constante produção de insulina e estudos mostram que em longo prazo há grandes chances dessas crianças desenvolverem diabetes no futuro, por isso, a médica reforça que o ideal para hidratar o corpo da criança é oferecer a água, e se houver fome entre as refeições, o ideal é oferecer uma fruta que oferecerá ao organismo tanto o açúcar quanto as fibras, o que diminuirá o índice glicêmico do alimento.

 

              A BRINCADEIRA TAMBÉM DEVE FAZER PARTE DA ROTINA DA CRIANÇA

 

O artigo Como pensar a brincadeira para o aprendizado infantil? ressalta que cada tipo de brincadeira para cada faixa etária irá trabalhar habilidades importantes na criança. Instrumentos musicais, por exemplo, trabalham a motricidade e a percepção auditiva, já brincar de bola, pode desenvolver a coordenação motora e a convivência em grupo.

A pediatra explica que o brincar é outro ponto importante que deve fazer parte da rotina da criança e que a brincadeira à moda antiga deve ser resgatada. A especialista destaca que o brincar faz parte da vivência das crianças e é por meio das brincadeiras que podem desenvolver habilidades motoras, habilidades cognitivas e habilidades psíquicas: 

“É na inter-relação pessoal da brincadeira que a criança adquire e apreende experiências (como lidar com o próximo, nos combinados entre as brincadeiras) o que se vê hoje em dia é que as crianças ficam muito tempo em frente de telas (tablets, televisores, smartphones etc.) e por muito tempo.”

A pediatra acrescenta que a tendência é que a criança se torne muito sedentária e propensa a problemas de saúde como a obesidade, já que junto ao sedentarismo, a alimentação não costuma ser correta e rica em nutrientes. A médica alerta que é fundamental que os pais coloquem a brincadeira na rotina dos seus filhos e que os estimulem a sair de casa, a correr, a brincar com amigos etc.: 

“Toda essa brincadeira vai ter uma importância muito grande para o desenvolvimento motor e psíquico dessa criança. Não quer dizer que os joguinhos eletrônicos sejam abomináveis, pelo contrário, existem alguns jogos que são interessantes, mas é importante equilibrar um pouco as duas coisas.”

Que tal rever a rotina do seu filho e impor mudanças positivas?


 

 

Dra. Renata Scatena – Pediatra
Fanpage: www.facebook.com/Renata-Scatena-Pediatra-141540516016065
Site: www.drarenatascatena.com.br

 

 


Fontes

Congresso de Alimentação e Hábitos Saudáveis na Infância.

Lanche Saudável. Manual de Orientação. Sociedade Brasileira de Pediatria: www.sbp.com.br/pdfs/Manual_Lanche_saudavel_04_08_2012.pdf

10 problemas de saúde nas crianças pelo excesso de açúcar. Guiainfantil.com: br.guiainfantil.com/materias/alimentacao/criancas/10-problemas-de-saude-nas-criancas-pelo-excesso-de-acucar

Como pensar a brincadeira para o aprendizado infantil? #NaEscola: naescola.eduqa.me/rotina-pedagogica/como-pensar-a-brincadeira-para-o-aprendizado-infantil

Daiana Barasa