A má alimentação da criança pode afetar gerando desde a obesidade até problemas cognitivos


A alimentação saudável deve começar logo no início de vida

Se alimentar de maneira saudável e correta deveria ser um hábito desde a introdução alimentar na infância, mas não é isso que acontece. A obesidade infantil é uma realidade que assusta. 

O artigo Os pais são culpados pela obesidade infantil no jornal britânico Daily Mail, começa enfatizando que as pesquisas ao longo dos anos em torno da alimentação infantil só preocupam cada vez mais, a proporção de jovens que sofrem com problemas de peso mais que duplicou, na matéria, o professor Nick Finer, do Centro para Pesquisa em Obesidade, explica que nos anos 1950, os pais tinham um interesse e preocupação com o que os filhos comiam, com a saúde das crianças, mas que já havia atendido em sua clínica pais que tinham problemas de peso e que alimentavam seus filhos com batatas-fritas e biscoitos, o professor ainda acrescenta que os pais de hoje não pensam tanto quanto os pais nos anos 1950 de que a responsabilidade pela saúde dos filhos seja deles. 

Ivana Becker, nutricionista com foco na recuperação da saúde por meio da alimentação saudável, alerta que se um bebê fica doente é importante compreender como é a saúde dos pais da criança, assim como é importante compreender como era a saúde dos pais no momento da concepção da criança, assim como a alimentação da mãe durante a gestação deve ser levada em consideração e claro, é fundamental observar como é a alimentação da criança:

“Todas essas coisas afetam a saúde de uma criança, o que uma mãe come antes, durante e depois do parto, afeta o filho, na verdade, a forma como nós nos alimentamos, afetará as nossas próximas gerações, e assim, sucessivamente.”

O artigo Má alimentação na infância pode afetar a inteligência, baseado em um estudo dietético com mais de sete mil crianças, provou que as crianças com três anos de idade que se alimentavam de uma dieta rica em açúcar, gorduras e de alimentos processados, apresentavam aos oito anos de idade QI mais baixo, já as crianças que tiveram uma dieta saudável, apresentavam com a mesma idade de oito anos, QI mais elevado. 

A médica explica que alimentos orgânicos têm o dobro ou o triplo de nutrientes, assim como o fato de que uma criança de 0 a 2 anos, utiliza 87% da sua energia metabólica para a construção do cérebro, e assim, quando ingere alimentos contendo herbicidas, pesticidas, entre outros agentes químicos, terá a sua capacidade cognitiva afetada para o resto de sua vida: 

“É bem comum ouvir mães que falam “mas meu filho só quer tomar refrigerante, comer chips e comer biscoito recheado”, e eu penso no momento que escuto isso “essa criança já tem o poder de ir ao supermercado e de fazer as compras, de determinar o que se come em casa”, então o lado positivo dessa realidade que a gente hoje enfrenta é que nosso corpo tem a capacidade de se autoregenerar.”

Mas a nutricionista acrescenta que a autoregeneração pode ocorrer desde que se ofereçam as condições necessárias para tal e nesse ponto, a alimentação vegana, integral e orgânica, tem sido utilizada para tratar as doenças que acometem a maioria dos habitantes do planeta.

Nem sempre os pais podem ser considerados culpados, já que talvez tenham crescido sem boas referências de alimentação e não tenham tido sequer esclarecimento o bastante para discernir entre alimentação saudável ou não (sim, isso pode ocorrer).

O que vale é sempre prestar muita atenção nos hábitos alimentares das crianças, procurando ao menos propor uma substituição mais saudável para os hábitos mais nocivos.A procura por um nutricionista e até mesmo por um psicólogo com especialidade em transtornos alimentares na infância é bem-vindo, para devolver qualidade de vida à criança.

A nutricionista propõe uma reflexão:

“Eliminando a causa do que nos adoece, é possível nós termos saúde, somente tendo saúde plena, nós somos capazes de realizar a nossa missão nessa existência. Como viver nesse mundo sem saúde? No meu ponto de vista, quando a gente não tem saúde, não tem mais nada.”

É possível reconquistar a saúde com motivação, até mesmo na infância.


 

Dra. Ivana Becker - Nutricionista, com ênfase em auxiliar as pessoas a recuperarem a saúde de maneira natural. Atua com atendimento domiciliar, em casos de pessoas com algum tipo de doença instalada ou até mesmo em casos de desintoxicação ou desejo por emagrecimento. Atua dando aulas sobre alimentação viva para grupos e realiza consultoria para restaurantes. 

 


Fontes

Semav. Semana da Alimentação Viva.

Parents to blame for obese children (Os pais são culpados pela obesidade infantil). Daily Mail: www.dailymail.co.uk/health/article-12391/Parents-blame-obese-children.html

Child diet ‘linked to IQ’ (Má alimentação na infância pode afetar a inteligência). NHS choices: www.nhs.uk/news/2011/02February/Pages/poor-diet-young-children-IQ-effect.aspx

Daiana Barasa