A Influência dos Agentes Infecciosos na Obesidade.


Saiba qual a influência que os agentes infecciosos exercem sobre a obesidade.

Agentes infecciosos e sua influência Obesidade


O estudo do efeito de agentes infecciosos sobre o metabolismo está ainda nas suas fases iniciais. Na flora intestinal, tem sido demonstrado que diferem entre os seres humanos obesos e magros. Há uma indicação de que a flora intestinal em indivíduos obesos e magros pode afetar o potencial metabólico. Esta alteração aparente do potencial metabólico é tida como algo que confere uma maior capacidade para colher a energia contribuindo para a obesidade. Se estas diferenças são a causa direta ou o resultado de obesidade ainda não foi claramente determinada.


Uma associação entre os vírus e obesidade foi encontrado em humanos e várias espécies animais diferentes. O montante que estas associações podem ter contribuído para o aumento da taxa de obesidade é ainda um fator a ser determinado.


Flier resume os muitos possíveis mecanismos fisiopatológicos envolvidos no desenvolvimento e manutenção da obesidade. Esse campo de pesquisa havia sido quase inaprovaitado até que a leptina foi descoberta em 1994. Uma vez que esta descoberta tenha sido realizada, muitos outros mecanismos hormonais foram elucidados, mecanismos estes que participam na regulação do apetite e na ingestão de alimentos, padrões de armazenamento de tecido adiposo, e desenvolvimento de resistência à insulina. Desde a descoberta da leptina, grelina, insulina, orexina, PYY 3-36, a colecistocinina, adiponectina, bem como muitos outros mediadores têm sido estudados. As adipocinas são mediadores produzidos pelo tecido adiposo, e sua ação é pensada para modificar muitas doenças relacionadas à obesidade.

A leptina e grelina são considerados por serem complementares na sua influência sobre o apetite, com a grelina produzida pelo estômago controlando em curto prazo a modulação apetitiva (isto é, para comer quando o estômago está vazio e para parar quando o estômago é esticado).
Henrique Torres