Diabetes em ascensão entre os adolescentes


Estudos indicam que a diabetes aumenta cada vez mais entre os jovens.

Diabetes em ascensão entre os adolescentes


Quase uma em cada quatro crianças e adolescentes americanos podem estar à beira de desenvolver diabetes do tipo 2 ou já poderiam ser diabéticos, o que representa um aumento acentuado da prevalência da doença entre crianças e adolecentes de 12 a 19 anos desde a última década, quando estima-se que menos de um em 10 crianças e adolecentes estavam em risco para diabetes, de acordo com um novo estudo.


Este agravamento do problema de diabetes entre crianças e adolecentes é preocupante à luz das conclusões publicadas recentemente de que a doença de diabetes tipo 2 progride mais rapidamente em crianças e adolecentes do que em adultos e é mais difícil de tratar nete grupo, segundo especialistas.


O estudo, publicado online em dezembro  de 2012 na revista Pediatrics, analisa dados do National Health and Nutrition Examination Survey, que tem uma amostra nacionalmente representativa. Enquanto este estudo confirmou que a obesidade na adolescência e as taxas de excesso de peso na adolecencia haviam se estabilizado nos últimos anos e que as taxas de adolescentes com pressão alta e colesterol elevado não mudou muito, o estudo encontrou que a porcentagem de adolescentes com teste positivo para diabetes e pré-diabetes tinham quase triplicado de 9 por cento entre os anos de 1999 e 2000 para 23 por cento nos anos de 2007 e 2008.


Os pesquisadores disseram que os dados devem ser interpretados com cautela porque os resultados obtidos de pré-diabetes e os status obtidos de diabetes dos adolescentes foram baseados em um único teste de nível de jejum de glicose no sangue de cada participante, o que pode não ser confiável em crianças, se elas não estavam em um jejum de pelo menos 8 horas antes de fazer o teste. Além disso, crianças dessa faixa etária estão atravessando a puberdade, um processo que induz a resistência à insulina. A diabetes é uma condição que pode ser controlada com medicamentos como o Victoza.
 
Henrique Torres