Tasigna para combater a Leucemia


O seu uso é administrado em quadros avançados (acelerados) ou crônicos da LMC em pacientes que não respondem a outros tratamentos ou em caso de muitas reações adversas relacionadas ao uso de outros medicamentos

Tasigna é um medicamento que possui em sua fórmula o princípio ativo cloridrato de nilotinibe monoidratado, substância indicada para auxiliar no tratamento de pacientes adultos portadores de leucemia mieloide crônica. O seu uso é administrado em quadros avançados (acelerados) ou crônicos da LMC em pacientes que não respondem a outros tratamentos ou em caso de muitas reações adversas relacionadas ao uso de outros medicamentos.

Tasigna mecanismo de ação:

O medicamento Tasigna é um potente inibidor da oncoproteína BCR-ABL, principalmente em células leucêmicas cromossomo Philadelphia positivo. Tasigna se liga fortemente a essa proteína, impedindo sua ação de proliferação celular, e, consequentemente, impedindo a evolução do câncer.

Esse tipo de mecanismo de ação é conhecido como “terapia-alvo”, no qual a substância ativa age contra o agente causador da doença, o que possibilita um tratamento mais eficaz e livre de efeitos colaterais agressivos.

O uso do medicamento Tasigna é contraindicado para pacientes que apresentam hipersensibilidade à substância ativa cloridrato de nilotinibe ou a qualquer um dos excipientes presentes em sua formulação. Antes de fazer uso do medicamento é importante conversar com o seu médico sobre os riscos e benefícios do uso do medicamento Tasigna.

Leucemia mieloide crônica o que é?

A leucemia mieloide crônica é uma doença da medula óssea, que acomete as células sanguíneas. A leucemia mieloide é uma alteração no DNA das células-tronco, que por decorrência dessa complicação formam altas multiplicações de glóbulos brancos anormais (granulócitos) que se acumulam no sangue.

A maioria das pessoas com leucemia mieloide crônica não apresentam sintomas no momento do diagnóstico, pois os sintomas estão relacionados à diminuição da produção de células sanguíneas normais da medula óssea, que podem ser detectados somente com exame sanguíneo.

A leucemia é geralmente diagnosticada quando o médico solicita exames de sangue para outros problemas de saúde ou durante exames de rotina. Se os sinais e sintomas indicarem a leucemia, o médico solicitará uma biópsia para confirmar o diagnóstico. Se for diagnosticado o tratamento deve ser iniciado imediatamente.

Após o diagnóstico da doença é de extrema importância uma conversa com a equipe médica, que irá oferecer todas as informações quanto a administração do medicamento, bem como seus benefícios e ações terapêuticas.

Vanessa Ferreira