Tasigna contra a Leucemia Mieloide crônica


O nilotinib, substância ativa de Tasigna, revolucionou o tratamento da LMC, pois apresenta grandes chances de cura e menos efeitos colaterais

O medicamento Tasigna (nilotinib) traz nova esperança aos pacientes com leucemia mieloide crônica (LMC), principalmente para os que deixaram de responder a tratamentos anteriores, incluindo o Glivec, medicamento considerado como terapia padrão no tratamento da LMC.

O nilotinib, substância ativa de Tasigna, revolucionou o tratamento da LMC, pois apresenta grandes chances de cura e menos efeitos colaterais, sendo uma alternativa segura e eficaz para os pacientes que sofrem da LMC.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou Tasigna o tratamento da leucemia cromossomo Philadelphia positivo mieloide crônica (LMC Ph +) e em fase acelerada. Tasigna age inibindo a proteína Bcr-Abl, produzida por células que contém o cromossomo Philadelphia, que, por sua vez, é responsável pelo crescimento acelerado e descontrolado das células leucêmicas. Essa ação inibe o crescimento e proliferação do câncer, proporcionado perspectiva de futuro com qualidade de vida aos pacientes.

Sobre a LMC:

A leucemia mieloide crônica (LMC) é um tipo de câncer no sangue, no qual os glóbulos brancos se multiplicam de maneira descontrolada. A LMC se diferencia das demais devido à presença de um cromossomo anormal chamado cromossomo Philadelphia (Ph+), que dá origem a uma proteína defeituosa (Bcr-Abl), responsável pela divisão desordenada das células sanguíneas, o que estimula o desenvolvimento da leucemia. 

A LMC é responsável por 15% dos casos de leucemia em adultos, estando entre os quatro tipos mais comuns de leucemia. É importante saber que, atualmente, há tratamentos eficazes que apresentam excelentes resultados para combater a LMC. Portanto, converse com o seu médico sobre as possibilidades de tratamento adequadas para o seu caso e siga corretamente todas as orientações do especialista que acompanha o seu caso.

Vanessa Ferreira