Sprycel: um novo medicamento para a Leucemia


O princípio ativo do Sprycel é o dasatinibe, uma substância que age reduzindo a atividade das proteínas dentro das células leucêmicas

O Sprycel (dasatinibe) é uma alternativa segura e eficaz para pacientes que sofrem de leucemia mieloide crônica (LMC), principalmente para casos em que as terapias disponíveis não foram suficientes, como com o Imatinibe, conhecido comercialmente como Glivec.

O princípio ativo do Sprycel é o dasatinibe, uma substância que age reduzindo a atividade das proteínas dentro das células leucêmicas, o que interrompe o crescimento dessas células cancerosas. Sprycel possui alta capacidade de ligação com o Cromossomo Philadelphia (Ph+), uma anormalidade cromossômica que está presente nas células, responsável pelo crescimento descontrolado de células leucêmicas.

Dessa forma, o mecanismo de Sprycel mata as células leucêmicas na medula óssea e permite que a produção normal de células vermelhas, brancas e plaquetas seja retomada. É importante destacar que o uso de dasatinibe pode causar algumas alterações sanguíneas que podem causar anemia, entre outras complicações. O monitoramento sanguíneo adequado, em especial durante os primeiros meses da terapia, é fundamental, para prevenir possíveis danos à saúde do paciente.

A dosagem de Sprycel é definida pelo médico, que irá avaliar a sua condição médica específica por meio de testes laboratoriais. Não é recomendado aumentar a dose ou abandonar o tratamento sem orientação médica. Além disso, certifique-se de informar o seu médico sobre todos os produtos que você usa, incluindo medicamentos prescritos e medicamentos sem receita.

Os principais objetivos do tratamento com Sprycel incluem a redução do número de células de leucemia e melhora da contagem de células sanguíneas. Durante o tratamento com Sprycel, seu médico irá monitorar o progresso realizando exames laboratoriais de rotina para avaliar sua contagem de células sanguíneas.

Vanessa Ferreira