Sprycel – Indicações


O medicamento Sprycel é recomendado para tratar adultos com leucemia, (LMC) nas fases crônica, acelerada ou blástica

Sprycel se tronou uma esperança no controle e combate da leucemia mieloide crônica (LMC), um tipo de câncer do sangue resultante de uma alteração no DNA das células-tronco.

Sprycel (dasatinibe) pertence à classe dos Inibidores da tirosina quinase, uma proteína presente nas células cancerígenas que estimula a sua proliferação. O medicamento Sprycel é recomendado para tratar adultos com leucemia, (LMC) nas fases crônica, acelerada ou blástica mieloide/linfoide, em pacientes com resistência ou intolerância à terapia anterior com outros medicamentos, incluindo imatinibe (Glivec).

A Leucemia mieloide crônica é uma espécie de câncer no sangue, que se inicia a partir das células brancas, chamadas leucócitos. Se não tratada adequadamente, a doença pode invadir a corrente sanguínea e comprometer outros órgãos. 

A leucemia é uma doença silenciosa, pois não causa sintomas característicos. Alguns dos sintomas estão relacionados a redução dos níveis de células sanguíneas que afetam o sistema imunológico, podendo causar fadiga, febre, perda de apetite e peso, sensação de frio, falta de ar e tontura, sintomas comuns em outras doenças. Isso dificulta um diagnóstico precoce. O tratamento da LMC visa matar as células cancerígenas e normalizar os níveis sanguíneos.

Antes de fazer uso do medicamento, converse com o seu médico sobre os riscos e benefícios e se é adequado ao seu caso específico. Sua administração pode causar a diminuição do número de células vermelhas (anemia), redução de células brancas (neutropenia) ou de plaquetas (trombocitopenia). Além disso, pode causar sangramentos mais graves, retenção de líquido nas pernas e ao redor dos olhos. Durante o tratamento o médico deve solicitar exames de sangue para monitorar os níveis sanguíneos e controlar essas alterações.

Vanessa Ferreira