O que é o linfoma de Hodgkin?


Conheça o tratamento para o linfoma de Hodgkin

O linfoma de Hodgkin ou doença de Hodgkin é um tipo de câncer que começa nos linfócitos, células do sistema imunológico do organismo. Ele é distinto de outros tipos de linfoma pela presença de um tipo característico de célula, chamada célula de Reed-Sternberg. Estas células são linfócitos cancerosos grandes com mais de um núcleo.

O tecido linfoide está presente em muitas partes do corpo, por isso, o linfoma de Hodgkin pode começar em qualquer lugar, porém, ocorre com mais frequência nos gânglios linfáticos, sendo os locais mais comuns os do tórax, pescoço e axilas.

Linfoma de Hodgkin – Tratamento:

O tratamento do linfoma de Hodgkin é baseado, principalmente, no estágio da doença e outros fatores extremamente importantes, como, a idade do paciente, estado clínico geral e o tipo e localização do linfoma. Atualmente, existem vários tipos de tratamento para o linfoma de Hodgkin, por exemplo, a quimioterapia, a radioterapia, quimioterapia de alta dose com transplante de medula e anticorpos monoclonais, como por exemplo, o medicamento Adcetris.

Adcetris é um medicamento que possui em sua composição a substância ativa Brentuximabe vedotina, que é produzida por um anticorpo monoclonal ligado a uma determinada substância que mata as células do câncer. Adcetris impede a divisão e reprodução das células cancerígenas, resultando, até mesmo, na morte dessas células. É muito utilizado para tratar diversos tipos de câncer, principalmente, o linfoma de Hodgkin. O medicamento Adcetris está presente na lista de fármacos autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. 

É extremamente importante que todos os tipos de tratamento sejam discutidos com o seu médico, bem como seus possíveis efeitos colaterais, para ajudar a tomar a melhor decisão e a mais adequada, respeitando as condições de cada paciente. Muitas vezes, o tratamento do linfoma de Hodgkin é extremamente estressante, pois o paciente passa por diversas etapas. Desta forma, é importante que o médico faça o acompanhamento durante e após o término do tratamento.

Vanessa Ferreira