Herceptin contra o câncer de mama


O uso de Herceptin tem sido indicado em primeira escolha para o tratamento do câncer de mama positivo para receptores hormonais Her2

O medicamento Herceptin é um fármaco indicado para auxiliar o tratamento de cânceres específicos, como exemplo, na terapia do câncer de mama metastático. O medicamento é composto pela substância ativa Trastuzumab, um anticorpo monoclonal que age diretamente sobre as células que provocam o câncer, protegendo as células sadias.

O uso de Herceptin tem sido indicado em primeira escolha para o tratamento do câncer de mama positivo para receptores hormonais Her2, pois gera menos efeitos colaterais, como os causados por medicamentos quimioterápicos.

Herceptin faz parte de uma medida terapêutica chamada “terapia-alvo”, que age especificamente sob as células cancerosas, poupando as células saudáveis. Essa ação previne a incidência de efeitos colaterais causados pela degradação das células. Dessa forma, a paciente tem a possibilidade de um tratamento menos agressivo e com maiores chances de cura do câncer de mama em estágio avançado.

Herceptin para que serve?

O medicamento Herceptin é indicado para complementar o tratamento de alguns tipos de câncer de mama, como aqueles que possuem tumores HER2. Este medicamento pode ser utilizado de forma isolada ou em conjunto com outros medicamentos e até mesmo associado à radioterapia ou cirurgia.

Herceptin age bloqueando a ação de uma proteína específica das células cancerígenas, levando à sua morte. Quando a ação do Herceptin impede o crescimento das células tumorais, diminui a probabilidade da doença se espalhar para os outros órgãos, fazendo com que aumente as chances de cura da doença em cerca de 46%.

O que é Câncer de mama metastático?

O Câncer de mama metastático, conhecido também como câncer de mama avançado ou de estágio IV, é o câncer de mama que se espalha para outros órgãos do corpo. O tumor metastático tem o mesmo nome e o mesmo tipo de células cancerígenas do tumor primário onde se originou. O câncer de mama que se dissemina para outro órgão formando um tumor metastático continua sendo considerado um câncer de mama.

O tumor metastático possui chances de cura e a escolha do tratamento depende, geralmente, do tipo de tumor, tamanho, localização, número de tumores metastáticos, idade do paciente, estado de saúde geral e dos tipos de tratamentos já realizados. Portanto, o acompanhamento médico é essencial para o sucesso do tratamento.

Vanessa Ferreira