Câncer de mama em homens


O câncer de mama em mulheres é a doença mais recorrente entre as brasileiras. Existem sites que informam os sintomas, as causas...

Câncer de mama em homens

O câncer de mama em mulheres é a doença mais recorrente entre as brasileiras. Existem sites que informam os sintomas, as causas e quais os tratamentos mais recomendados pra tratar a doença (em muitos dos casos o tratamento para a doença em mulheres é feito com o uso do Anastrozol), mas não sobre a doença em homens que, mesmo sendo rara, pode atingir pessoas do sexo masculino. 

Dentre os fatores de risco que acarretam o câncer de mama em homens está o fato da maioria possuir um histórico da doença na família. Há fatores hereditários e genéticos e outros fatores são a exposição à radiação e a ginecomastia,(mama aumentada em homens).

Por ser uma doença rara e um pouco difícil de ser detectada neles, os homens acabam sendo diagnosticados muito mais tarde do que as mulheres. E, média aos 67 anos. Isso faz com que a descoberta seja feita quando o câncer já se encontra muito avançado. Quando essa alteração é suspeita os homens acabam sendo submetidos a exames como ultrassom e mamografia. 

As chances de cura de um homem com câncer de mama são praticamente as mesmas da mulher. Porém, eles possuem um risco maior de acabar tendo um segundo câncer ao longo da vida, as chances de isso ocorrer ficam em torno de 20%.

O diagnóstico é feito quando nota-se um nódulo e crescimento da mama, então um médico é procurado e logo em seguida são feitos exames físicos e ultrassom, assim como nas mulheres. .Depois de feita, a mamografia pode identificar o nódulo, mas o diagnóstico em homens só é mesmo confirmado apenas após um cirurgia ou biópsia. 

O tipo de câncer de mama mais comum em homens é o carcinoma ductal invasivo. Em caso de cânceres masculinos a proteína Her2 se encontra hiperexpressa e mais frequente do que nas mulheres.  

Tratamento 

O tratamento do câncer de mama masculino consiste em um procedimento cirúrgico. Porém não é como acontece com as mulheres, quase nunca é feito a retirada completa da mama nos homens. Mas assim como nelas, pode-se detectar o linfonodo na axila. 

Outro tipo de tratamento indicado é a radioterapia, para casos em que o tumor esteja maior do que 4cm. Mas hoje em dia é discutido o benefício da radioterapia também para casos com tumores menores do que 4cm.

O tratamento hormonioterápico também é indicado e quando é feita um cirurgia o tratamento pode durar em torno de cinco e dez anos. Assim como nas mulheres, o uso de Tamoxifeno (às vezes junto com o Anastrozol, às vezes não), é indicado.

Uma terapia utilizada também é a anti-Her2, mas apenas para casos em que o tumor hiperexpressa essa proteína (anti-Her2). Tal classe de medicação pode ser indicada antes de ser feita uma cirurgia e também após a cirurgia. Geralmente a medicação é associada também com um quimioterápico. 

A quimioterapia – tratamento quimioterápico – é indicado para depois da cirurgia em tumores com o tamanho superior a 1cm. Esse tratamento também pode ser indicado em doença metastática (quando a doença se espalha para outros locais do corpo). Há uma variedade de medicamentos que podem ser combinados ou usados sozinhos. A escolha dessas drogas é feita com base em uma diversidade de parâmetros decididos pelos médicos.

É importante informar a maioria de pesquisas, estudos e resultados acerca do câncer de mama em mulheres, têm relação com o câncer de mama em homens também. Ou seja, boa parte das informações também cabe para manter os homens inteirados. 

Carina Xavier