Benefícios do tratamento com Sprycel


O objetivo do tratamento com dasatinibe é a eliminação das células que contêm o cromossomo Ph e uma remissão completa da doença

Sprycel é um novo fármaco indicado para o tratamento da leucemia mieloide crônica (LMC) cromossomo Ph-positiva (Ph+). Sprycel medicamento é composto pelo princípio ativo dasatinibe, indicado, especialmente para pacientes que não responderam ao tratamento com mesilato de imatinibe (Glivec).

O medicamento Sprycel (dasatinibe) pertence à classe dos inibidores de tirosina quinase, uma proteína causadora da LMC. Esse mecanismo de ação é conhecido como terapia-alvo, na qual a substância age seletivamente sobre o agente causador do câncer, poupando as células saudáveis. O objetivo do tratamento com dasatinibe é a eliminação das células que contêm o cromossomo Ph e uma remissão completa da doença.

Devido a sua ação somente contra as células cancerosas o medicamento Sprycel é bem tolerado, causando menos efeitos colaterais que o medicamento Glivec, utilizado em primeira escolha. A maioria dos efeitos colaterais causados por Sprycel podem ser controlados, sem necessidade de interrupção da terapia. Boa parte das reações são associadas a alterações na contagem das células sanguíneas, o que pode causar anemia, neutropenia e plaquetopenia. Portanto, o médico deve solicitar exames de sangue regulares a fim de monitorar os níveis sanguíneos.

Durante o tratamento, o médico e sua equipe lhe fornecerão informações importantes sobre os benefícios da terapia e o impacto na doença em sua vida em caso de tratamento inadequado. Siga corretamente as orientações do seu médico e tire todas as suas dúvidas a respeito do tratamento.

O médico também irá informar sobre todos os possíveis efeitos colaterais com o uso de Sprycel. É importante informar o médico sobre todos os medicamentos que você esteja tomando, inclusive os obtidos sem receita médica como vitaminas, antiácido, suplementos, etc. Algumas substâncias administradas concomitantes ao tratamento com dasatinibe pode anular seus efeitos terapêuticos. Além disso, é importante informar o seu médico se estiver grávida ou se planeja engravidar, pois os inibidores de Tirosina Quinase não podem ser tomados durante a gestação.

Vanessa Ferreira