Anastrazol como age ?


Recentemente, foi descoberta uma nova classe de medicamentos para o tratamento do cancro da mama em fase inicial...

Anastrazol mecanismo de ação

 
O câncer da mama é o tipo de câncer que mais afeta as mulheres em todo o mundo. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), são 1,38 milhões de novos casos por ano e 458 mil mortes pela doença. 
 
Recentemente, foi descoberta uma nova classe de medicamentos para o tratamento do câncer de mama em fase inicial na pós-menopausa: os Inibidores da Aromatase (AI). O principal medicamento dessa classe é o Anastrozol, que é administrado por via oral e apresenta o benefício de provocar menos efeitos colaterais que os medicamentos habituais. 
 
O Anastrazol funciona como um inibidor da produção do hormônio estrogênio, que é liberado pela enzima aromataze e quando presente no centro do tumor estimula o seu crescimento e proliferação. 
 
A aromatase é uma enzima responsável por converter andrógenos em estradiol, um tipo de hormônio estrogênio. No período após a menopausa, os ovários deixam de produzir o hormônio estrogênio, que é responsável pela fertilidade. Dessa forma, as glândulas supra-renais passam a produzir os andrógenos, que por sua vez, são convertidos em estrogênio pela aromatase. Essa ação pode ocorrer no próprio tumor da mama, estimulando o seu crescimento e proliferação. 
 
A inibição da aromatase promove uma redução dos níveis séricos de estrógenos em mulheres na pós-menopausa, evitando a progressão do câncer de mama. Essa estratégia terapêutica foi descoberta recentemente e os resultados foram tão satisfatórios que o Anastrazol medicamento é o mais prescrito para o tratamento do câncer de mama inicial pós- menopausa. 
 
Anastrazol pra que serve?
 
O princípio ativo Anastrazol é indicado para o tratamento adjuvante ou paliativo do câncer de mama inicial na pós-menopausa, sendo um agente muito útil para evitar a progressão do câncer de mama, conferindo uma qualidade de vida para a paciente e sobrevida de mais de 5 anos livre da doença. 
 
Diagnóstico precoce do câncer de mama:
 
Para uma melhor chance de cura, é essencial um diagnóstico precoce da doença, por isso é muito importante realizar o autoexame após a primeira semana da menstruação e realizar exames de mamografia frequentemente, principalmente nos casos de risco, onde há histórico familiar da doença. 
Além disso, é importante manter uma boa qualidade de vida e se manter sempre atenta a qualquer sinal da doença, que pode ser caracterizada pelos seguintes sintomas:
 
- Surgimento de nódulo duro (caroço) na mama; 
- Presença de secreções quando os mamilos são pressionados; 
- Assimetria das mamas; 
- Retração ou descamação do mamilo; 
- Vermelhidão, sangramento, inchaço e quentura na mama afetada. 
 
Em qualquer sinal desses e outros sintomas, procure o seu médico ginecologista imediatamente. 
 
 
Vanessa Ferreira