Afinitor – Câncer de mama


O medicamento Afinitor é composto pelo princípio ativo everolimo (everolímus), que atua bloqueando a divisão celular desordenada, minimizando a irrigação sanguínea do tumor, o que retarda a evolução e disseminação do câncer

Afinitor 10mg é um medicamento anticancerígeno de uso oral, utilizado no tratamento de tumores malignos de nível avançado, como no câncer de mama positivo para receptores hormonais, em mulheres na pós-menopausa. Afinitor medicamento também é indicado contra tumores neuroendócrinos de origem pancreática e no carcinoma das células renais.

O medicamento Afinitor é composto pelo princípio ativo everolimo (everolímus), que atua bloqueando a divisão celular desordenada, minimizando a irrigação sanguínea do tumor, o que retarda a evolução e disseminação do câncer.

A substância ativa everolimo inibe a ação de uma proteína chamada mTOR, que é responsável pelo crescimento celular. Em casos de câncer, essa proteína causa a divisão desordenada das células e a evolução da doença. Afinitor everolimo também inibe a ação dos receptores hormonais presentes nas células cancerígenas.

No organismo humano são produzidos diversos hormônios que possuem funções distintas e essenciais. O estrogênio é um hormônio responsável pelo desenvolvimento das características femininas, entre outras funções. Em situações normais, o hormônio causa uma multiplicação celular organizada, mas, em alguns casos a divisão pode ser descontrolada, resultando no surgimento de tumores, principalmente na mama. Dessa forma, uma terapia eficaz contra o câncer de mama é a terapia hormonal, que inibe a ação dos hormônios e, consequentemente, a evolução do câncer.

A terapia hormonal é utilizada no tratamento do câncer de mama somente no caso da presença de receptores hormonais nas células cancerígenas. Os receptores funcionam como uma “porta de entrada” para o hormônio estrógeno, favorecendo sua penetração e ação nas células. Após o diagnóstico positivo do câncer, são feitos uma série de exames para avaliar a evolução da doença e se há a presença de receptores hormonais. Em seguida, é feita uma análise da melhor estratégia para o tratamento, que possibilite maiores chances de cura e menor incidência de efeitos colaterais.

A terapia hormonal é indicada como tratamento adjuvante (em conjunto com quimioterapia ou radioterapia) e como terapia paliativa (para prevenir a recorrência da doença).

De acordo com a Bula do medicamento Afinitor, pacientes que apresentam hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula, mulheres grávidas ou em período de amamentação não devem fazer uso do fármaco. Além disso, o uso de Afinitor pode tornar os pacientes vulneráveis a infecções bacterianas, fúngicas ou virais. Dessa forma, a administração do medicamento Afinitor deve ser acompanhada de um profissional da saúde habilitado, que irá monitorar todas as etapas do tratamento.

Afinitor efeitos colaterais:

O uso do medicamento Afinitor pode causar alguns efeitos colaterais como, náuseas, vômito, feridas na boca, febre e ondas de calor. Além disso, podem ocorrer alguns efeitos esporádicos como irregularidades menstruais, sangramento vaginal, prurido, coceira e retenção de líquido. Informe o seu médico sobre qualquer reação adversa que venha a sentir após a administração do medicamento Afinitor. O tratamento com Afinitor deve ser iniciado e supervisionado por um médico com experiência na utilização de terapêuticas antineoplásicas.

O uso de Afinitor deve ser adequado ás condições e necessidade de cada paciente. Dessa forma, é de extrema importância consultar o seu médico para esclarecer todas as dúvidas quanto à administração, posologia e reações adversas que o medicamento Afinitor pode causar.

Vanessa Ferreira