A Humanização do Parto


Entenda o que é o Parto Humanizado

Quando falamos em parto humanizado logo pensamos em um ambiente acolhedor com pouca luz, ou um parto em uma banheira. Contudo, o parto humanizado vai muito além do ambiente onde é praticado. Nesse caso, é levado em consideração a opinião e desejos da mãe, proporcionando maior conforto emocional  e uma  percepção mais positiva da experiência do parto.

A educadora perinatal e consultora em aleitamento materno, Bruna Estrela acredita que o termo já foi banalizado e relacionado a modismos, perdendo seu sentido original. “Muitas pessoas acreditam que parto humanizado é aquele onde a mulher dá à luz dentro da água, ou em casa, ou sem analgesia ou com uma parteira. Mas, na verdade, o parto humanizado não tem nada a ver com essa estereotipação, pelo contrário, é justamente o parto onde a mulher tem liberdade para escolher o lugar e a forma em que deseja parir”, explica.

Este é um assunto bastante polêmico, visto que, durante o parto, ainda são praticados procedimentos invasivos que, nem sempre são necessários, como múltiplos exames vaginais, posição não anatômica da mãe durante o processo, jejum, episiotomia, uso de fórceps, aspiração das vias aéreas do bebê, entre outras coisas. Além disso, o contato do bebê com a mãe e a amamentação na primeira hora de vida, muitas vezes não são priorizados pela equipe médica. Por outro lado, no parto humanizado, as intervenções são feitas de forma criteriosa e apenas quando realmente necessário, priorizando o bem estar da mãe e do bebê.

 

Bruna explica que a humanização do parto não é uma simples técnica, mas, sim, o respeito à fisiologia do parto e à mulher, deixando a natureza fazer o seu trabalho, utilizando  o mínimo de intervenções médicas, somente as necessárias para a saúde e segurança da mãe e do bebê. “Parto humanizado é o parto em que a protagonista é a mulher, e ela é respeitada e apoiada em seus desejos, de forma que jamais seja submetida a qualquer violência obstétrica ou desassistência”, enfatiza.

 

“Para mim, o parto humanizado é o resgate do poder das mulheres sobre seus próprios corpos e processos de trazer um filho ao mundo. Não há uma única mulher que passe pela experiência de um parto respeitoso que não se sinta transformada e não o deseje outras vezes. Vejo essa experiência como um portal: não se é mais a mesma uma vez que você o atravessa”.

O parto cesárea pode ser humanizado?

Apesar de ser uma cirurgia de médio porte, o parto cesárea também pode ser humanizado. Algumas mudanças podem deixar essa experiência mais agradável como manter o companheiro ou acompanhante na sala, evitar ruídos e luz excessiva ou deixar o bebê mamar logo após o nascimento.

É importante lembrar que o parto cesárea deve ser feito somente quando necessário, quando há algum risco para a mãe ou o bebê. Contudo, essa não é a realidade que vemos nas maternidades. No Brasil, 55,6% do total dos nascimentos são por cesariana, um numero muito superior ao recomendado pela OMS (15%).

Relato:

Recentemente acompanhei o parto de uma gestante que possuía todo o aparelho reprodutor septado, ou seja, ela possuía dois úteros, dois colos de útero e dois canais vaginais. Não conhecíamos nenhum caso na região (ou mesmo no país) de gestante nessa situação que tivesse conseguido um parto natural, os médicos nem mesmo ofereciam essa oportunidade a elas. Porém, essa gestante que acompanhei encontrou uma médica disposta a assisti-la em um parto natural, dando muito apoio nessa decisão.

Depois dessa mulher ouvir a vida toda que jamais engravidaria e que, se engravidasse, perderia o bebê ou teria um parto prematuro, parir de forma natural era mais uma barreira que ela queria derrubar, tendo muita fé na capacidade de toda mulher de parir e de todo bebê de nascer.

Às 40 semanas de gestação ela deu à luz uma menina saudável, após 6h de trabalho de parto, de forma natural e contrariando todas as expectativas. Foi uma experiência de renascimento para todos nós, profissionais envolvidos no parto, e de confirmação da sabedoria da natureza.

 

 

Bruna Estrela

Doula, Educadora Perinatal e Consultora em Aleitamento Materno

Colunista do site http://www.manhee.com.br

 

 

Fontes:

http://casamoara.com.br/normal-x-humanizado-voce-sabe-mesmo-a-diferenca/

http://guiadobebe.uol.com.br/parto-humanizado/

http://www.despertardoparto.com.br/parto-humanizado---o-que-eacute.html

Vanessa Ferreira