Bem Vindo a Sare Drogarias

Televendas

(11) 2021-6464

LEVOFLOXACINO 500MG INJ FR 100ML

Fabricante: Isofarma

Código do Produto: SKUP6838

De R$ 154,13 Por R$ 102,87

R$ 97,73 no pagamento à vista.

ou em até 2x R$ 51,44 s/ juros.

Venda proibida via internet. RDC 20 de 2011 - ANVISA.

Compre através do nosso televendas - (11)2021-6464

Restrito
bandeiras de cartões

DESCRIÇÃO DO PRODUTO

Posologia e Administração - Levofloxacino Injetavel A dose usual para pacientes2 adultos é de 500 mg, administrada pinfusão lenta, pum período não inferia 60 minutos, a cada 24 horas, exceto em infecções do trato urinário e pielonefrite6 aguda cuja dose é de 250 mg, a cada 24 horas. - Duração do tratamento: exacerbação de bronquite crônica7: 5-7 dias; pneumonia8: 7 a 14 dias; sinusite9: 10-14 dias; infecção10 da pele e tecido11 subcutâneo: 7 a 10 dias; infecções do trato urinário e pielonefrite6 aguda: 10 dias; osteomilelite: 6-12 semanas. Superdosagem: na eventualidade de ingestão de dose excessiva de Levofloxacino Injetavele se ingestão fainda recente, o estômago12 deverá ser esvaziado. O paciente deverá ser mantido em observação e deverão ser tomadasmedidas de hidratação adequadas. A levofloxacina não é removida através de hemodiálise13 ou diálise peritoneal14 de maneira eficiente.

Precauções - Levofloxacino Injetavelreações anafiláticas15 e/ou de hipersensibilidade grave e ocasionalmente fatal foram relatadas em pacientes que receberam tratamento com quinolonas. Essas reações freqüentemente ocorrem após a primeira dose. Algumas reações foram acompanhadas pcolapso cardiovular, hipotensão16/choque17, convulsões, perda da consciência, formigamento, angioedema18, obstrução das vias aéreas, dispnéia19, urticária20, coceira e outras reações cutâneas sérias. O tratamento com a levofloxacina deve ser interrompido imediatamente diante do aparecimento de exantema21 cutâneo ou qualquer outro sinal22 de hipersensibilidade. Incidentes graves e algumas vezes fatais devidos a um mecanismo imunológico onhecido foram relatados em pacientes que foram tratados com quinolonas, incluindo, raramente, a levofloxacina. Esses eventos podem ser graves e geralmente ocorrem após a administração de doses múltiplas. As manifestações clínicas, isoladas ou associadas, podem incluir: febre23, exantema21 ou reações dermatológicas graves; vulite24; artralgia25; mialgia26; doença do soro27; pneumonite28 alérgica; nefrite29 intersticial; falência ou insuficiência renal30 aguda; hepatite31; icterícia32; falência ou necrose33 hepática aguda; anemia34, inclusive hemolítica e aplástica; trombocitopenia35, leucopenia36; agranulocitose37; pancitopenia38; e/ou outras anormalidades hematológicas. A medicação deve ser interrompida imediatamente diante do aparecimento de exantema21 cutâneo ou qualquer outro sinal22 de hipersensibilidade e medidas de apoio devem ser adotadas. Foram relatadas convulsões e psicoses tóxicas em pacientes sob tratamento com derivados quinolônicos, incluindo a levofloxacina. As quinolonas também podem provocar um aumento da pressão intracraniana e estimulação do sistema nervoso39 central podendo desencadear tremores, inquietação, ansiedade, tontura40, confusão, alucinações, paranóia, depressão, pesadelos, insônia e, raramente, pensamentos ou atos suicidas. Essas reações podem ocorrer após a primeira dose. Se essas reações ocorrerem em pacientes sob tratamento com a levofloxacina, a droga deve ser ontinuada e medidas adequadas devem ser adotadas. Como todasquinolonas, a levofloxacina deve ser usada com cautela em pacientes com distúrbios do SNC suspeitos ou confirmados, os quais possam predispa convulsões ou diminuir o limiar de convulsão41 (pexemplo, arteriosclerose cerebral grave, epilepsia42) ou na presença de outros fatores de risco que possam predispa convulsões ou diminuir o limiar de convulsão41 (pexemplo, tratamento com outras drogas, disfunção renal3). Colite43 pseudomembranosa foi relatada com quase todos os agentes antibacterianos, incluindo a levofloxacina, e pode variar, em gravidade, de intensidade leve até um potencial risco de vida. Assim, é importante considerar esse diagnóstico44 em pacientes que apresentarem diarréia45 após a administração de qualquer agente antibacteriano. O tratamento com agentes antibacterianos altera a flora normal do cólon e pode permitir o crescimento excessivo de clostridia. Estudos indicam que a toxina produzida pelo Clostridium difficile é uma das causas primárias de colite43 associada a antibióticos. Rupturas dos tendões do ombro, da mão e do tendão de Aquiles, exigindo reparação cirúrgica ou resultando em incapacidade prolongada foram relatadas em pacientes que receberam quinolonas. O tratamento com levofloxacina deve ser interrompido se o paciente apresentar dor, inflamação46 ou ruptura de tendão. Os pacientes devem repousar e evitar exercícios até que o diagnóstico44 de tendinite47 ou ruptura de tendão tenha sido seguramente excluído. A ruptura de tendão pode ocorrer durante ou após a terapia com quinolonas, incluindo a levofloxacina. Deve- se ter cuidado ao administrar a levofloxacina em pacientes com insuficiência renal30, pois a droga é excretada principalmente pelo rim48. Em pacientes com insuficiência renal30 é necessário o ajuste das doses para evitar o acúmulo de levofloxacina devido à diminuição da depuração. Reações de fototoxicidade moderadas a graves foram observadas em pacientes expostos à luz solar direta, enquanto recebiam tratamento com quinolonas. A excessiva exposição à luz solar deve ser evitada. Entretanto, em testes clínicos, a fototoxicidade foi observada em menos de 0,1% dos pacientes, se ocorrer fototoxicidade, o tratamento deve ser interrompido. Como no caso das outras quinolonas, foram relatados distúrbios na glicose sangüínea49, geralmente em pacientes diabéticos sob tratamento concomitante com um agente hipoglicemiante50 oral ou com insulina51. Nestes pacientes, recomenda-se cuidadosa monitoração da glicose sangüínea49. Se ocorrer uma reação hipoglicemiante50, o tratamento com levofloxacina deve ser interrompido. Embora não tenha sido relatada cristalúria nos testes clínicos realizados com a levofloxacina, adequada hidratação deve ser mantida para prevenir a formação de urina52 altamente concentrada. Gravidez53 e lactação54: não foram realizados estudos controlados com Levofloxacino Injetavel em gestantes. Portanto, Levofloxacino Injetavel deverá ser utilizado durante a gravidez53 somente se o benefício esperado superar o risco potencial para o feto. Devido ao potencial de ocorrência de reações adversas graves nos lactentes55 de mães sob tratamento com a levofloxacina, deve-se decidir entre interromper a amamentação56 e iniciar, manter ou não o tratamento com a droga, levando-se em consideração a importância do medicamento para a mãe. Uso pediátrico: a segurança e a eficácia da utilização da levofloxacina em crianças e adolescentes em fase de crescimento não foram estabelecidas. No entanto, já foi demonstrado quequinolonas produzem erosão nas articulações que suportam peso, bem como outros sinais57 de artropatia58, em animais jovens de várias espécies. Portanto, a utilização de levofloxacina nessas faixas etárias não é recomendada. Efeitos sobre a capacidade de dirigir e operar máquinas:Levofloxacino Injetavel pode provocar efeitos neurológicos adversos como vertigem59 e tontura40. Portanto, o paciente deve ser aconselhado a não dirigir automóvel, operar máquinas ou dedicar-se a outras atividades que exijam coordenação e alerta mental, até que se saiba qual a reação individual do paciente frente à droga. Advertência relativa à administração intravenosa: uma vez que a injeção60 intravenosa rápida, em bolus5, pode resultar em hipotensão16,injeções de levofloxacina só devem ser administradas através de infusão intravenosa lenta, ao longo de um período não inferia 60 minutos. - Interações medicamentosas: quando Levofloxacino Injetavel é administrado pvia oral: embora a quelação entre a levofloxacina e cátions divalentes seja menos marcante que a observada com outros derivados quinolônicos, a administração concomitante de comprimidos de Levofloxacino Injetavel e antiácidos4 contendo cálcio, magnésio ou alumínio, bem como sucralfato, cátions metálicos como ferro e preparações multivitamínicas contendo zinco podem interferir na absorção gastrintestinal da levofloxacina, resultando em níveis na urina52 e no soro27 consideravelmente inferiores ao desejável. Esses agentes devem ser tomados pelo menos duas horas antes ou duas horas depois da administração da levofloxacina. Quando Levofloxacino Injetavel é administrado pvia intravenosa: não existem dados referentes à interação entre quinolonas administradas pvia intravenosa e antiácidos4 orais, sucralfato, multivitamínicos ou cátions metálicos. Entretanto, nenhum derivado quinolônico deve ser administrado, pvia intravenosa, concomitantemente a qualquer solução contendo cátions divalentes, como o magnésio, através da mesma linha intravenosa. Como no caso de outras quinolonas, a administração concomitante de levofloxacina e teofilina pode prolongar a meia-vida desta última, elevar os níveis de teofilina no soro27 e aumentar o risco de reações adversas relacionadas à teofilina. Portanto, os níveis de teofilina devem ser cuidadosamente monitorados e os necessários ajustes em suas doses devem ser realizados, se necessário, quando a levofloxacina fco-administrada. Reações adversas, incluindo convulsões, podem ocorrer com ou sem a elevação do nível de teofilina no soro27. Nenhum efeito significativo da levofloxacina sobreconcentrações plasmáticas, AUC e outros parâmetros de biodisponibilidade da teofilina foram detectados em um estudo clínico envolvendo 14 voluntários sadios, de modo semelhante, nenhum efeito aparente da teofilina sobre biodisponibilidade e absorção da levofloxacina foi observado. A administração concomitante da levofloxacina com a warfarina, a digoxina ou a ciclosporina não exige modificação das doses de nenhum dos compostos. Entretanto, o tempo de protrombina e os níveis de digoxina devem ser cuidadosamente monitorados em pacientes que estejam sob tratamento concomitante com warfarina ou digoxina, respectivamente. A levofloxacina pode ser administrada com segurança a pacientes sob tratamento concomitante com probenecida ou cimetidina, desde que a dose da levofloxacina seja adequadamente ajustada com base na função

COMENTÁRIOS DOS NOSSOS CLIENTES

7 Comentários

usuário

Minhas expectativas foram atendidas Obrigada pelo atendimento estou satisfeita

02 de Dec

Sandra

(Castanhal )

usuário

Como sempre,muito bem atendido,pedido chegam rapido,estou muito satisfeito com vcs.um grande abraço e muito obrigado.

02 de Dec

Fernando

(Leme )

usuário

Otima

02 de Dec

Patricia Ribeiro Gaspar

(Cariacica )

usuário

Voltarei a comprar novamente .

02 de Dec

alcione

(POMPEU)

usuário

A entrega um pouco demorada, devido ser pelo correio.

01 de Dec

Fernando

(Ourinhos)

usuário

Sou Enilde Cirqueira e gostei de comprar na SARE, pois chegou dentro do prazo, tudo certinho. Eu recomendo, quem precisar pode comprar sem medo a entrega é garantida. Parabéns!!!

01 de Dec

ENILDE

(ESTREITO)

usuário

atendimento por parte da luciana excelente muito pontual e objetiva no seu atendimento para comigo em destaque

30 de Nov

José E de Oliveira

(Mairiporã )